Pesquisar este blog

sábado, 28 de abril de 2012

ABIB MIGUEL - PROCESSO

10 de Novembro de 2010 - 11h37min


09/11/2010 - Diários Secretos / Diretor da AL responsabiliza Justus e Curi por contratações

Antônio Gulbino, que dirige o departamento de pessoal da Assembleia, diz que qualquer nomeação é de responsabilidade da Mesa Executiva. Declaração foi dada no julgamento do caso de desvio de dinheiro envolvendo servidores fantasmas

Karlos Kohlbach

O atual diretor de pessoal da Assembleia Legislativa do Paraná (AL), Antônio Carlos Gulbino, responsabilizou ontem o presidente da Casa, deputado Nelson Justus (DEM), e o 1.º secretário, deputado Alexandre Curi (PMDB), por todas contratações e demissões de funcionários do Legislativo a partir de 2007 – quando os dois parlamentares assumiram suas funções na Mesa Executiva. Nesse período, segundo denúncia do Ministério Público Estadual (MP) à Justiça, houve a contratação de servidores fantasmas e, por meio deles, desvio de dinheiro da Assembleia. O esquema ficou conhecido como o escândalo dos Diários Secretos porque as contratações dos fantasmas eram escondidas da sociedade por meio da ocultação dos Diários Oficiais da Casa.

A declaração de Gulbino foi dada durante depoimento dele na 9.ª Vara Criminal de Curitiba, no julgamento do primeiro processo judicial decorrente das denúncias de desvio de dinheiro da Assembleia, reveladas pela Gazeta do Povo e RPC TV na série de reportagens Diários Secretos.

Gulbino assumiu a diretoria de pessoal da Assembleia em 1.º de abril, após o escândalo já ter se tornado público. Ele foi arrolado pelo MP como uma das testemunhas da acusação contra outros três ex-diretores da Assembleia denunciados pela participação no esquema e que estão sendo julgados nesse processo: Abib Miguel (o Bibinho, ex-diretor-geral); José Ary Nassiff (ex-diretor administrativo); e Cláudio Marques da Silva (ex-diretor de pessoal, antecessor de Gulbino no cargo). Os três são acusados pelo MP pelo desvio de mais de R$ 100 milhões. Mas o processo em julgamento trata do desvio de apenas R$ 13 mlhões.

Gulbino disse acreditar que diretores da Assembleia não têm poder de nomeação e exoneração de servidores. “Os diretores podem requerer, solicitar, mas é a Mesa Executiva quem autoriza [a contratação e demissão]”, disse.

A declaração do diretor de pessoal, ao menos em tese, corresponsabiliza Justus e Curi e todos os presidentes e os primeiros-secretários da Assembleia desde 1994 – quando, segundo o MP, já haveria desvios de recursos por meio do esquema.

O advogado de Bibinho e de Nassiff, Eurolino Reis, também fez questão de frisar na audiência de ontem que a responsabilidade pela contratação e demissão de servidores comissionados era da Mesa Executiva e não dos ex-diretores. “A minha opinião pessoal, e não a dos meus clientes, é que, se existe uma Mesa Diretora e se todos têm que assinar [a contratação de funcionários], por elementar que a responsabilidade é solidária no fato”, disse Reis após a audiência.

Demorado - O depoimento de Gulbino foi o mais demorado e o mais revelador dentre as outras sete testemunhas arroladas pelo MP – todas ouvidas ontem pela juíza Ângela Ramina.

O atual diretor de pessoal admitiu ainda que sabia da existência de diários avulsos (não numerados) e de atos não publicados nos diários oficiais da Assembleia – o que facilitava a ocultação das decisões da Casa.

Ouvidas as oito testemunhas do MP, os advogados de Nassiff e Marques da Silva dispensaram suas testemunhas de defesa. “Nenhuma das testemunhas de acusação identificaram os acusados em qualquer ato ilícito”, analisou o advogado Marden Esper Maués, que representa Marques da Silva, o ex-diretor de pessoal. As testemunhas de Bibinho não seriam ouvidas porque o processo foi desmembrado devido ao estado de saúde do ex-diretor-geral.

Próximos passos - Dispensada todas as testemunhas de defesa na audiência de ontem, a audiência foi suspensa por 10 dias. Nesse prazo, a juíza Ângela Ramina espera que as testemunhas do MP que moram fora de Curitiba sejam ouvidas – por cartas precatórias.

Após esses depoimentos, a magistrada vai marcar uma nova audiência para ouvir os réus. Não há prazo para o fim do julgamento, mas há expectativa de que a sentença seja dada ainda neste ano.

Para o próximo dia 17, está marcada a audiência de outro processo criminal contra os três ex-diretores envolvendo desvios supostamente praticados por meio de funcionários fantasmas da família do ex-servidor da Assembleia Daor Afonso Marins de Oliveira. A ação de ontem julgava os desvios envolvendo a família do funcionários João Leal de Matos.


Ex-diretor de pessoal

“Dias na prisão têm sido difíceis”

Pela primeira vez depois que foi preso, o ex-diretor de pessoal da Assembleia Legislativa do Paraná Cláudio Marques da Silva falou ontem rapidamente com a reportagem da Gazeta do Povo sobre a prisão e sobre a acusação de desvio de dinheiro público. Durante intervalo na audiência de julgamento, Marques da Silva alegou inocência e afirmou que têm sido muito difíceis os dias no Centro de Triagem II, em Piraquara, região metropolitana de Curitiba. “Eu sou inocente. Isso [a prisão] não é para mim. Não tenho nada a ver com isso”, respondeu, dizendo que está numa cela especial [por ter curso superior] com outros presos.

Visivelmente abatido, o ex-diretor de pessoal disse que para passar as horas tem lido e que, às vezes, recebe informações sobre as denúncias envolvendo a Assembleia. O ex-diretor administrativo José Ary Nassiff preferiu o silêncio. “Não posso [falar], infelizmente”, disse.

Já o ex-diretor-geral da Assembleia Abib Miguel, o Bibinho, teria manifestado a intenção de conceder uma entrevista coletiva.

A notícia foi dada ontem pelo advogado Eurolino Reis. “Há 45 dias ele manifestou esse desejo, mas como ele está preso fica complicado porque teria que pedir autorização para o juiz e mobilizar policiais e seguranças”, disse. (KK)


DIÁRIOS SECRETOS / Bibinho tem alta, mas juíza adia julgamento

Sandro Moser, especial para a Gazeta do Povo

O ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa do Paraná Abib Miguel, o Bibinho, recebeu alta na tarde de ontem após ter sofrido uma cirurgia de hérnia umbilical na última sexta-feira. Apesar de sair do hospital, Bibinho teve seu julgamento adiado. Ele faz parte do processo cuja audiência começou ontem, mas a ação foi desmembrada para que ele possa participar das sessões que digam respeito a ele.

Ontem à tarde, por volta das 14h30, Abib Miguel deixou o Hospital São Lucas, em Curitiba, após o médico Rogério Camargo Scheibe avaliar positivamente a sua recuperação. “Fizemos uma radiografia abdominal do paciente e constatamos que seu estado clínico pós-operatório é bom”, informou o médico. Após a alta, Bibinho foi reconduzido ao Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, no bairro Rebouças, onde permanece detido desde 26 de agosto.

A necessidade da cirurgia adiou o julgamento de Bibinho no processo em que ele é réu, ao lado de outras seis pessoas, sob a acusação de desvio de pelo menos R$ 100 milhões dos cofres da Assembleia. O julgamento do ex-diretor foi remarcado para o dia 24 de novembro.


Réus alegam suspeição de juíza e promotor

Os advogados dos ex-diretores da Assembléia Abid Miguel, José Ary Nassiff e Cláudio Marques da Silva entraram ontem com uma petição pedindo a suspenção da juíza Ângela Ramina e do promotor Odoné Serrano Júnior, ambos da 9.ª Vara Criminal de Curitiba, para conduzir a audiência de julgamento dos três ex-diretores da Assembléia Legislativa do Paraná

No documento, obtido pela Gazeta do Povo, os advogados dizem estranhar o fato de a juíza atender os advogados sempre na presença de seu assessor jurídico e se dizem “atordoados” com “tanta pressa” e “tanta eficiência considerando a conhecida ineficiência e morosidade da justiça brasileira”. As primeiras denúncias sobre os fatos ocorreram oito meses antes do início do julgamento. Eles alegam ainda que o promotor participou das investigações e que ele mantém um relacionamneto com a juíza “que extrapola os muros e os limites processuais”.

Com isso, começou com mais de uma hora de atraso a audiência de ontem. A juíza indeferiu os pedidos sustentando que a petição era uma estratégia da defesa para “prolongar o trâmite processual”. Sobre o fato de a juíza atender os advogados na presença de um assessor, ela afirmou tratar-se de uma cautela que adota. E, sobre a suspeição, Ângela Raminha disse no despacho que “são demasiadamente frágeis e inverídicos” os motivos alegados pelos defensores dos réus. (KK)

EU CONHEÇO O ABIB MIGUEL: BIBINHO (10) - DENISE FRANÇA

Curitiba, 28 de abril de 2012.

20hs11min

PARTE 10


A minha essência não mudou em razão de todos esses fatores externos, a realidade dos outros não é a minha realidade.

A minha realidade, concreta, é bem mais do que essa matéria insensível de absurdos e contradições, de status e fama.

A minha realidade ordinária, é igual aos meus passos, igual ao meu pé descalço, na estrada de poeira...

O que confunde as pessoas é pensar que eu me torno outra quando escolho essa direção ou aquela, na companhia desta ou de outra pessoa. Todos esses anos não alteraram aquilo que considero o essencial, a vida.

Todas estas pessoas, presentes em minha vida, todas elas tem importância. Os atos destas pessoas podem ter de alguma maneira, alterado o meu destino, mas isso é insignificante diante daquilo que eu vejo, e do meu sentimento.

Olho e percebo o surgimento de alguém em minha vida com o compromisso e o cuidado de escutar, acompanhar, partilhar, sentir, trocar.... As pessoas não são objetos de troca, de comércio, de oportunidades...

A presença de alguém não me faz melhor ou pior, em relação aquilo que esta pessoa tem. Considerados poderosos, quem são os poderosos??? Que poder é esse que causa tanta insensatez, tanta cegueira, tantas paredes e fraturas na humanidade? Isso não é poder, é o lado perverso do humano.


EU CONHEÇO O ABIB MIGUEL: BIBINHO (09)- DENISE FRANÇA

Curitiba, 28 de abril de 2012.

PARTE 9


Hoje, revendo todos esses acontecimentos, observo que sempre me mantive solidária e comprometida com a verdade, a justiça, a amizade. Se conto tudo isso, é pelo respeito que tenho a família ABIB. Amizade e amor, ao Bibinho e Ehden Abib. Ninguém mais do que eu, pode avaliar a situação toda, e separar uma coisa de outra.

A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO PARANÁ, funcionava desta forma, assim como todos os demais lugares, Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça. E antes do Bibinho, o grande chefe, chamado “BUDA” pelos mais íntimos, era o ANÍBAL CURY. Aníbal Cury, antecessor do Bibinho.

O que me deixa impressionada, todo nós sabemos disso. Todos os Deputados sabem disso. Todos os Deputados de uma forma ou outra, agiram conforme este funcionamento. Procedimento “NORMAL”, PARA TODO MUNDO. Qual é a novidade????

A tentativa de limpeza da corrupção aqui no Paraná, não é uma tentativa gratuita. Não é uma iniciativa própria, e muito menos tem o intuito de promover a justiça e a verdade. Trata-se de uma guerra interna, entre os políticos. Ou se diz o que A COISA É, ou então, se cala a boca.

A Assembléia Legislativa não vai mudar em razão da saída do Bibinho, e o Deputado Valdir Rossoni, não é exatamente isso que pretende mostrar.

UMA LUTA DE PURO PRESTÍGIO!!!


Conheci pessoalmente o BUDA, na festa de BODAS DE OURO do seu Miguel e Polaquinha. Fui apresentada ao Buda, pelo Ehden. Saí da festa, bem antes do que o previsto, porque percebi muitas coisas desagradáveis...



EU CONHEÇO O ABIB MIGUEL: BIBINHO (08) - DENISE FRANÇA

Curitiba, 28 de abril de 2012.

17hs08min

PARTE 8

Já que falei no Frei Bonifácio, não só entreguei a ele este dinheiro, para que servisse aos pobres, mas com os freis Capuchinhos estão também os livros que escrevi, desenhos, e muito mais...

Sou apaixonada pelos Capuchinhos. São o meu coração, amigos e confidentes.

No ano de 1998, acompanhei a campanha do Vereador Abib, escutava a emissora Colombo, e o programa Zé da Silva, todas as tardes. Isso tudo me faz pensar, é um jogo de domínio onde todos os políticos estão envolvidos... O Nassif, diretor auxiliar na Assembléia Legislativa, locutor da rádio, eu o conhecia de vista. O Nassif, a forma como ele dirigia a campanha do vereador, me fez pensar muitas coisas. Possivelmente, é um homem que não sabe o que é o amor.... E possivelmente, não conhece uma mulher. Mas, essas coisas são irrelevantes hoje.

Acompanhei na Assembléia Legislativa do Paraná, o evento da Privatização da Copel. A assembleia estava lotada, e todos lutavam juntos ali. Foi a primeira vez que vi o Roberto Requião. Havia escutado muitas coisas dele: louco, tomava gardenal, batia na mulher... Coisas do tipo.

A presença do Governador Requião ali fez muita diferença, e eu tive a curiosidade de conhecê-lo. Acompanhei o trabalho do Governador Requião em seus oito anos de governo. E frequentei com assiduidade a ESCOLA DE GOVERNO. Aprendi muito.

Tudo isso, o desejo de conhecer, frequentar a Assembléia, escutar as pessoas ali, foi desejo expresso da minha vontade. Caminhei sempre sozinha, ninguém me mandou ou me sugestionou a nada.

Esses fatos, são a minha vida, o curso dela. Não são uma revelação. É uma narrativa de acontecimentos, tudo o que vi, presenciei, escutei... Não tem a finalidade de irradicar os males deste mundo, nem julgar as pessoas, e muito menos tornar a minha pessoa mais aparente.

É UM DIÁRIO DE VIAGEM. DIÁRIO DE VIAGEM DE DENISE FRANÇA.

Esta pontuação é meu referencial e minha direção. MAKTUB, mais uma pontuação fora do acaso.

No Colégio Freudiano de Curitiba, havia uma psicanalista com o nome de Terezinha. Depois que saí de lá, descobri também que Terezinha era meia parente de um amigo do meu pai que frequentava a casa assiduamente: Ubiratan. Muitas fofocas foram elucubradas pela Terezinha, Ubiratan, e pessoas próximas a minha casa, as donas do bairro das Mercês que, como todas as fofoqueiras, são miseráveis, são pobres de espírito, são burras, excepcionalmente burras. Fofocas que desconstruíram a minha vida, fofocas que causaram muitos danos...

A vida é assim, infelizmente. As mulheres medíocres se utilizam deste tipo de artifício, porque não tem inteligência, e não tem criatividade.

O único psicanalista que se mantinha suficientemente ético naquele lugar, era o Célio Pinheiro. O trabalho dele era responsável e sério. Célio Pinheiro fazia a análise de uma cantora lírica, Maria do Carmo. Maria do Carmo, se tornou minha amiga.

Depois que fui expulsa do Colégio Freudiano de Curitiba, o Célio me ligou uma tarde. Pediu que eu desse assistência a Maria do Carmo, que se encontrava no IML, para fazer exame de corpo delito, havia apanhado do namorado. No mesmo instante, fui até o IML. Resolvi passar a noite na casa de Maria do Carmo, em razão das circunstâncias.

Maria do Carmo, estava nervosa, histérica. Morava no Boqueirão. Chegamos em sua casa, no final da tarde, início da noite. Eu disse a ela: “Maria do Carmo, deixe o portão aberto, e deixe também a porta da frente da casa aberta... Depois vá dormir.”

Ela se apavorou ainda mais: “Mas como, deixar tudo aberto?!”. E eu disse a ela: “Confie em mim, assim o ladrão não vai entrar....” . hahahahaha. Ela foi dormir, e eu fiquei sentada num sofá, ao lado da porta.

Lá pelas tantas, ouvi ruídos: “O GATO ENTROU!”. Era um gato mesmo, e depois apareceu um cachorro... Na manhã do dia seguinte, Maria do Carmo estava mais calma, e cantava a música que o Velloso gostava: “TE VOGLIO BENNE ASSAI....” Caruso.

Esse acontecimento foi muito engraçado mesmo.





EU CONHEÇO O ABIB MIGUEL: BIBINHO (07) - DENISE FRANÇA

Curitiba, 28 de abril de 2012.


PARTE 7

Eu não tenho conta em Banco, nem cartão de crédito, e nem salário. A minha conta em Banco, BANESTADO, Praça Nossa Senhora Salete, eu encerrei no ano 1999. Caminhei até a Assembléia Legislativa do Paraná, entrei no Banco e pedi para fecharem a minha conta. Fui atendida pela mocinha muito simpática que me perguntou preocupada: “POR QUE VOCÊ QUER ENCERRAR SUA CONTA?!”

EU DISSE A ELA: “QUERO ENCERRAR MINHA CONTA, PORQUE O MEU TRABALHO NÃO ENVOLVE DINHEIRO?!”. E assinei ali, e encerrei a conta.

É verdade. O MEU TRABALHO NÃO ENVOLVE DINHEIRO NENHUM. E a minha carteira de TRABALHO foi devolvida no ano ANO 2010, porque eu pedi que devolvessem, haja visto que não estava comigo a muitos anos... Pedi que a devolvessem há muitos anos, mas só foi devolvida no ano 2010.

No ano 2010, eu precisava da carteira de Trabalho para fazer a Matrícula no Colégio Estadual do Paraná. Estudo lá até hoje...

Aos 20 anos de idade, essas coisas não faziam parte da minha vida. Aliás, eu não conhecia a política e muito menos o que significava LARANJA.

LARANJA PARA MIM, era uma cor.

Quando começei a estudar na Faculdade Tuiuti, eu também começei a fazer trabalhos para os alunos. Fazia trabalhos de datilografia, interpretação de textos, e auxílio a monografia... Com esses trabalhos, eu ganhava algum dinheiro.

Não pensem os senhores, que eu recebia milhões, com esta conta em banco. Não. Foi a minha revelia... O presente mais caro que ganhei de meu namorado, foi apenas um cinzeiro de cristal, lindíssimo. Que eu me lembre, o presente mais caro que ganhei imagino que foi esse.

E este cinzeiro de Cristal, não está mais comigo. Dei a minha amiga EVELISE MILLARCH. Grande amiga, me ajudou muito em muitas situações difíceis.



Meus bens materiais???? Nenhum que valha ouro. Só duas bikes, e a que eu tenho desde aquela época, uma caloi 10. Existe até hoje. No mais, não tenho nenhum bem material.

Eu não avisei ninguém e não declarei a ninguém, que iria fazer isso: fechar a conta no Banco. Isso eu o fiz, porque era a única coisa que criava um vínculo entre eu e o meu ex-namorado. E porque eu sempre soube que o dinheiro cria mais do que vínculos, cria DEPENDÊNCIA.

UMA PESSOA QUE SE AMARRA A OUTRA EM RAZÃO DO DINHEIRO, NECESSARIAMENTE FICA LIMITADA EM SUAS AÇÕES, E EM SEUS PENSAMENTOS.

EU NÃO TENHO VÍNCULO ALGUM MATERIAL COM NINGUÉM. E PORTANTO, E PARA TANTO, NÃO TENHO NENHUM VÍNCULO EMOCIONAL, COM NINGUÉM. O QUE ME FAZ UMA PESSOA SOZINHA, e absolutamente independente emocionalmente.

A MINHA RAZÃO NA VIDA, NÃO É MATERIAL. NÃO É MATERIAL, NUNCA FOI E NUNCA SERÁ.

SINTO MUITO, SE DE ALGUMA FORMA, ESPERAVAM ISSO DE MIM. SINTO MUITO, MAS EU SOU ASSIM. ME VÍNCULO AS PESSOAS PELA AMIZADE, PELO AMOR, PELA JUSTIÇA.

E, EU NÃO POSSO NEGAR A MINHA VIDA.

Como eu disse, o AMOR É INEXPLICÁVEL.

O Bibinho pediu ao Ehden que fizesse a carteira de Trabalho, porque ele queria me ajudar. Eu fiz a Carteira de Trabalho, eu fui até a Assembléia Legislativa, junto com o Ehden, eu assinei na frente do MOLINARI, os papéis que me colocavam como empregada naquele lugar. Este procedimento era “NORMAL”.

Este procedimento era normal dentro da Assembléia Legislativa do Paraná. Também chamada de Cabide de Emprego. E a única coisa que me fazia mal, era ter esse vínculo. Todas as vezes que eu brigava com o Ehden, me sentia muito mal, porque eu não podia falar o que sentia, e o que queria, porque tinha esse vínculo. Eu disse a ele, várias vezes, queria desfazer isso, porque queria estar bem com ele.

Mas, esse procedimento era normal. E, o Bibinho, não queria que eu desfizesse isso. É verdade.

Todos os Deputados, acredito que todos eles, faziam isso ali, a prática normal na Assembleia Legislativa do Paraná. Isso tudo foi conversado em análise com o doutor Velloso. A única coisa que travava a minha vida, e o meu relacionamento com o Ehden, era isso. Infelizmente.

Procedimento normal, e aceito por todos. Dentro e fora da Assembléia.

Minha amiga, Evelise, que trabalhou com um Deputado, também me contou isso.

Então eu era uma LARANJA E NÃO SABIA.

EU SOU DIFERENTE POR CAUSA DISSO TUDO. SOU LOUCA!!! EXTRAORDINARIAMENTE LOUCA!!!

Estava com a família ABIB, POR AMOR E POR AMIZADE. Não estou julgando ninguém, porque o funcionamento era assim... O ser-humano é levado a ir de encontro a esse funcionamento, e aceitar passivamente. E, todos os seres deste planeta, são movimentados pelo dinheiro, são iludidos pelo desejo de ter alguma coisa, e representar alguma coisa nesta sociedade capitalista. Todos as pessoas se vinculam as outras, através disso.

O DEPUTADO VALDIR ROSSONI, não entregou o BIBINHO, POR JUSTIÇA E VERDADE. Outras foram as razões.

EU QUERIA DIZER AO DEPUTADO VALDIR ROSSONI, QUE O ÚLTIMO SALÁRIO QUE RECEBI NA ASSEMBLÉIA LEGISTLATIVA, NAQUELA ÉPOCA NÃO CHEGAVA A 200 REAIS, ERA MAIS OU MENOS ISSO, ESTE SALÁRIO, EU ENTREGUEI NA IGREJA DOS CAPUCHINHOS, AO MEU QUERIDO CAPUCHINHO FREI BONIFÁCIO.... HAHAHAHAAHAHA. O FREI BONIFÁCIO, NÃO É CORRUPTÍVEL.... MAS ELE FICOU ATÔNITO DIANTE DESTE FATO.

NAQUELE MOMENTO QUE EU ENTREGUEI AO FREI BONIFÁCIO, A QUANTIA QUE ESTAVA EM MINHAS MÃOS, ACABAVA DE FAZER O “VOTO DE POBREZA”.

VOTO DE POBREZA. E a partir daquele momento, o dinheiro que eu usava para pagar o meu plano de saúde da Unimed, e para comprar material escolar, eu fiquei sem nada. ADOREI ISSO: FICAR SEM NADA.

GRAÇAS A DEUS!!!!.



sexta-feira, 27 de abril de 2012

EU CONHEÇO O ABIB MIGUEL: BIBINHO (06) - DENISE FRANÇA

PARTE 6


Da mesma forma que o acaso não existiu para mim, meus queridos, assim também o DEPUTADO VALDIR ROSSONI, não surgiu em vão na vida do BIBINHO: não foi por acaso. Eu deixei de ter contato com o Bibinho e o Ehden Abib, desde há muitos anos.... Desde 1993, quase nenhum contato. De 1998, quando conheci o Governador Roberto Requião, comecei a frequentar a Assembléia Legislativa do Paraná, e a Praça Nossa Senhora Salete ficou sendo o lugar onde eu estabeleci A MINHA TENDA, porque o meu conhecimento vai e se efetiva a partir da vida e das coisas que eu vejo e percebo. Eu sigo e percorro o movimento das dunas do deserto, e sobrevivo com pouca água....

.....com a intenção mesma de destronar o nosso amigo, Bibinho, e não em razão da VERDADE OU JUSTIÇA, o DEPUTADO VALDIR LUIS ROSSONI. Aqueles senhores deputados estaduais que frequentaram este sítio nestes 10 anos passados, todos eles eu observei, escutei, estive próxima de tudo....

UMA MULHER QUE NÃO SE ESCONDE ATRÁS DE UM HOMEM: NÃO DURMO NA SOMBRA DE SUAS SOMBRAS.

EU CONHEÇO O ABIB MIGUEL: BIBINHO (05) - DENISE FRANÇA

Curitiba, 27 de abril de 2012.

22hs e 52 minutos.


PARTE 5


MAKTUB!

Aqui eu entro numa outra “cadeia” de significantes, os quais jamais são revelados num Tribunal do Juri, ou qualquer meio “legal”. Mas é exatamente esta cadeia de signficantes que fornecem e esclarecem muitas coisas.

A POLÍTICA. Eu não sou uma mulher política, mas sou politizada. Aos 20 anos de idade, quando conheci Ehden Abib, já havia lido grande parte dos livros da BIBLIOTECA PÚBLICA DO PARANÁ, Literatura, Filosofia, Direito, Psicologia, e Psicanálise. Entrei na Faculdade Tuiuti, e comecei a fazer o Curso de Psicologia. Nenhuma novidade, e nenhuma dificuldade, porque tudo aquilo eu já havia estudado. A Faculdade nunca me agradou, em razão do status, do falso status que promove, e em razão do conhecimento não corresponder aquilo que a vida demanda no seu dia a dia.

Eu estudava, e convivia com a família ABIB. Mas, uma vez, sentada e lendo um livro de Psicanálise, pra onde o meu interesse viajava, uma amiga do curso, sentou-se ao meu lado, percebeu que era um livro da que falava da obra freudiana, e perguntou se eu não gostaria de começar a fazer análise, pois ela tinha um amigo psicanalista. Eu me interessei, pedi o endereço e fui conhecer este psicanalista. Chamava-se HELVÍDIO DE CASTRO VELLOSO NETTO. Médico, pediatra, psiquiatra, psicanalista e antes disso tudo, membro da Academia das Agulhas Negras. Negríssimas, porque o cara era fodido mesmo.

MAKTUB!. A minha análise e o meu estudo foram longos anos... Velloso se impressionou comigo, ao longo de minha análise pessoal, escrevi bastante, todos os textos estão em minhas mãos. E, assim como ele não deixava barato aquilo que eu dizia, eu sempre levei a sério este trabalho, e tudo o que fazia. A tal ponto que uma vez ele comentou: “A Virgínia me disse que você tem uma ética.....”. E eu a tenho, a ÉTICA. A minha vida é a minha conduta diária, o meu pensamento não é teórico, mas conceitual, porque a vida me apresenta os caminhos...

Falava e discutia sempre tudo o que vivia na minha vida particular, com o Doutor Velloso. E ele é testemunha de tudo o que eu vivi e o que eu passei. Quando a coisa tomou o vulto que tomou, ele mesmo disse: “E isso tudo é um assassinato cultural, ou um suicídio cultural....”.

POIS É, EU NÃO POSSO NEGAR A MINHA VIDA. As pessoas que são obrigadas a rechaçar os acontecimentos de suas vidas, pela pressão cultural, social, normalmente ficam loucas, ou chegam a beira do suicídio, ou se suicidam de fato. O ATO, para o suicídio, não é um ato isolado mas um ato perfeitamente compreensível, e fruto de toda uma trama e complexidade do grupo que envolve o sujeito em questão.

VOCÊS QUEREM SABER A QUEM PERTENCE A VERDADE???? A VERDADE PERTENCE SOMENTE AQUELE QUE SABE, E SUSTENTAR A VERDADE, SOMENTE ÀQUELE QUE PODE SUPORTÁ-LA.

Eu fui até as ultimas consequências nisso... Não tenham dúvida, cruzei esta barreira, e transpassei o limite. Por isso, e autorizada para tanto, eu posso enxergar um pouco mais longe do que a maioria das pessoas enxergam.

Não é necessário que uma pessoa esteja ali, na frente de um juiz, num banco de réus, para que ela seja julgada. Isso pouco importa. O julgamento de que estou falando é um outro julgamento, a que o sujeito humano não pode escapar. E fim da linha. Vai ter que se haver com a verdade, a sua VIDA. De um jeito ou de outro.

Essas pessoas que promulgam a justiça, a verdade, e mais não sei o que, a maioria delas não sabe o que faz. A maioria delas, vige em suas casas, sem noção do que é a vida. Sem noção do que á a realidade de todos nós, sem noção, a não ser aquela noção vaga e indigesta que muitos livros de juristas famosos, promove.

Pois bem, eu estava ali, no MAKTUB. O Velloso, se o acaso me prova, eu o direi. O VELLOSO, casualmente apareceu na minha vida. Mas o Velloso também fazia parte deste circuito. E, quando resolvi me separar do Ehden, disse a ele. Qual não foi a minha surpresa, quando o Doutor Velloso, fez uma pausa e disse: “Denise, vou te falar uma coisa. Eu conheço o Ehden, o Ehden é meu amigo. O Ehden é um cara legal.... uma boa pessoa. Pense bem nisto.”

Eu disse ao Velloso: “Eu não sou a mulher adequada para ele neste momento.” Essa foi a minha resposta, e o Velloso disse: “Você não é a mulher adequada para ele, e nem ele é o homem adequado para você...”.

Não se trata de adequação. Mas, o MAKTUB, se explica ai, neste circuito. O Velloso conhecia o Ehden, e, a mulher atual do Velloso, trabalhava na Assembléia Legislativa. E este circuito foi se fechando, a tal ponto que, um dia o Velloso disse: “Venha trabalhar comigo, Denise.” E eu disse: “Vou pensar, Velloso”. E o Velloso insistiu mais de uma vez: “Por favor, venha trabalhar comigo....”.

Eu fui. E, o circuito foi se fechando mais ainda.... E a atual mulher do Velloso, aparecia no Colégio Freudiano a noite, e me perguntava: “Denise, você ainda não foi embora?!” E eu dizia a ela: “Não. Eu vou embora quando o Velloso sair. Se ele não sair, eu não vou. E se ele sair, eu também saio...”. E, o circuito foi se fechando ainda mais...

O CIRCUITO SE FECHOU. Eu não estava no Colégio Freudiano de Curitiva, porque era namorada do Ehden Abib, e não fora convidada a trabalhar com o Velloso, por esse mesmo motivo. Eu estava ali, porque sabia Psicanálise, porque era ABSOLUTAMENTE COMPETENTE NO QUE FAZIA, mas, os demais, estavam ali, por outras razões que eu desconhecia até então: “A casa onde o Colégio Freudiano funcionava, tinha o alvará do Vereador Ehden Abib...”. Puxa, que beleza, e isso tudo eu não sabia.

Meus queridos leitores, se eles existem, EU DIGO: maktub. Está escrito. E O CÍRCULO SE FECHA SOBRE ELE MESMO. E essas criaturas letradas, mestradas, doutoradas, me colocaram para fora do Colégio Freudiano de Curitiba, com requintes de crueldade... O Velloso, coitado, fiquei um bom tempo sem ter ideia do paradeiro dele.... Mas, as pulsões.... Freud que o diga.

Queridos leitores, cadê o meu TÍTULO DE PSICANALISTA?! Por acaso ele será lavrado pelas mãos destas senhoras psis????? Não, não será lavrado pelas mãos delas, porque as mãos delas estão ocupadas com outra coisa.... sempre estiveram.

Entre a cruz e a espada. Eu não procurei um advogado para que ele abrisse um processo por isso tudo.... Não eu não procurei. Não dá para esconder a verdade, meus senhores. Não dá para negar os fatos, e os ATOS. Eu bem sei o que vivi e ANTEVI.

A VIDA NÃO PÁRA. A VIDA CONTINUA.

“FALEM DE ACASO, SENHORES, O ACASO NÃO EXISTE”.

Essa história é REAL. Não é um romance particular, de uma bela que se torna fera.





Abib Miguel questiona gastos da Assembleia Legislativa do Pananá

O ex-diretor geral da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), Abib Miguel, deve apresentar nos próximos dias um pedido de informações sobre os atuais gastos do órgao. Ele aponta que embora o presidente da Alep, Valdir Rossoni, alegue economicidade de R$ 90 milhões, a atual administração teve gasto de R$ 13 milhões a mais que os realizados na gestão passada.
Segundo o advogado de defesa de Abib Miguel, Joe Robson Coppi, o documento sobre o pedido de esclarecimentos teria vazado na internet e ele ainda não teria protocolado na Alep. No entanto, ele confirmou os valores e informou que deve finalizar a peça em meados de abril, com mais dados e informações.
"Não foi protocolao ainda. Esse é um rascunho que estou concluindo e mais informações serão vinculadas. Estou concluindo a peça. Tenho números dos contratos e valores que terão que ser melhor explicados", comentou.
A informação foi divulgada nesta sexta-feira (30) pelo blog Paçoca com Cebola. Segundo o documento preliminar, foi publicado em 2011 no jornal institulado "Nova Assembleia" a economia de R$ 90 milhões. A garantia dos valores, segundo o pedido de esclarescimentos, que cita a página 3 do jornal, teria sido realizada por menos funcionários, fim dos supersalários, extinção dos fantasmas, revisão dos contratos, fim do desperdício e dos gastos supérfluos, fim dos diários secretos, gráfica desativada, transparência, repeito ao dinheiro público.
Em 2010, na gestão Nelson Justus, teria sido gasto a quantia de R$ 304.881.520,00. Porém, incluído nesse orçamento, o pagamento da parcela da URV no valor de R$ 27 milhões, totalizando então um quantitativo de 277.881.520,00.
Já a atual administração da Alep teria somado R$ 290.970 milhões em gastos, o que corresponderia, segundo a defesa de Abib Miguel, R$ 13.088.480,00 a mais que a antiga gestão.
"Como teria economizado R$ 90 milhões, se gastou a mais que a gestão anterior??? Para confirmar a economia divulgada a gestão só poderia gastar R$ 187.881.520,00. Portanto, com apenas esses dados já se pode concluir que as notícias divulgadas, a custo do POVO, são falsas e desprovidas de qualquer tipo de crédito, razão pela qual, por si só, já serviriam ao escopo da demanda popular", conforme o documento preliminar de Abib Miguel.
O ex-diretor da Alep é acusado de participar do desvio de mais de R$ 200 milhões do órgão, além de ser citado pelo Ministério Público por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

EU CONHEÇO O ABIB MIGUEL: BIBINHO (04) - DENISE FRANÇA

Curitiba, 27 de abril de 2012.

PARTE 4

A BELA. Lembro-me da BELA, empregada que vivia na casa do Bibinho há muitos anos. A Bela era da família, fumava uma paieiro, e bebia chimarrão. Praticamente foi ela que criou os dois filhos do Bibinho com a Marion, Eduardo e Luciana.


A POLAQUINHA falava muito a respeito desta criação... Ficava brava quando falava do jeito que as crianças eram criadas pela Marion. Como toda mãe, para POLAQUINHA, os filhos não estavam crescendo de acordo, ainda bem que existira a BELA.

Assim como A BELA, existiam outros empregados de anos e anos, empregados de confiança. Cuidavam da casa, cuidavam da segurança das pessoas ali.

A BELA, fico pensando, ama de leite.

Desde a primeira notícia que tive sobre a prisão de Bibinho, muitas coisas me passaram pela cabeça. Vi o noticiário, vi a maneira como falaram dele, formação de quadrilha, etc e tal. Escutei o que as pessoas falavam dele, escutei o que minha família dizia dele, enfim, escutei e acompanhei tudo isso.

Só me resta dizer: EU TAMBÉM FUI JULGADA E CONDENADA, CONDENADA E ELIMINADA. Fui julgada e condenada, logo depois que decidido estava que não mais poderia ver o Ehden Abib. .. Fiquei um ano em profunda depressão. Escutei coisas de todo o tipo. Coisas incríveis. JULGADA E CONDENADA, por ser mulher, por amar, por aceitar viver com um homem sem casar, por ter vida sexual, exatamente todos esses aspectos, devidamente velados, e devidamente ajustados a meu julgamento.

Eu não podia falar nada. Não podia abrir a boca em minha defesa. Simplesmente pelo fato de que haviam criado uma outra história a meu respeito. Uma história criada para suprir as necessidades de condenação, e de isolamento, necessidades pessoais de punição.

Ao longo dos anos, percebi o quão ineficiente são os julgamentos, o quanto eles escondem mais do que revelam, e o quanto as pessoas tem a necessidade de executar seus resíduos pessoais, inveja, ciúme, e outra coisas, em cima de outras pessoas consideradas como opositores.

JULGADA E CONDENADA.

A MINHA RESPOSTA: EU NÃO NEGO A MINHA VIDA. ME DESCULPEM MAS EU NÃO POSSO NEGAR A MINHA VIDA, MESMO QUE ISSO CUSTE A VIDA.

Depois que o Bibinho foi preso, pensei muito a respeito do que vivi ao lado dele e ao lado da família dele. Pensei e repensei, interroguei todos os meus sentimentos, noções de justiça e verdade, para entender e avaliar se eu estava enganada. Não, eu não me engano.

EU NÃO ME ENGANO. E REPITO: EU CONHEÇO O BIBINHO!!!

Quando conheci a família ABIB, eles estavam em processo de falência, não tinham quase nada. Mas sempre viveram da maneira como eu lhes conto. Ou seja, se eles não tinham bens, viveram por muito tempo desta forma, não mudaram a sua natureza e comportamento. Eram pessoas simples na maneira de tratar os demais, não ostentavam diante dos outros o que tinham ou o que não tinham.

Porém, pude observar muitas e muitas vezes, das outras pessoas, a inveja. Principalmente neste espaço de tempo em que namorei o Ehden, nossa, como ele era adulado em razão de ser advogado, trabalhar no Tribunal de Contas, etc e tal. Essas mesmas pessoas que adularam ele neste espaço de tempo, são as mesmas pessoas que o condenam a ao seu irmão, hoje.

Eu entendo perfeitamente: “Os homens não sabem o que fazem....” E não sabem mesmo. A noção de justiça ou verdade, não vai além do espaço físico da própria pessoa.







quarta-feira, 25 de abril de 2012

EU CONHEÇO O ABIB MIGUEL: BIBINHO (03) - DENISE FRANÇA

Parte 3

EU CONHEÇO O BIBINHO!!!


Faz séculos que não falo com o Bibinho, e com o Ehden Abib, mais de 10 anos... O Bibinho, o vi algumas vezes em frente á Assembléia Legislativa do Paraná, mas não falei com ele, só o cumprimentei.

Agora, eu imagino que ele não possa falar em razão do risco de morte que corre se abrir a boca. Mas, eu do meu lado, não tenho medo da morte, e nem dos poderosos. E estou contando a minha história, uma parcela da minha vida. Não devo nada a ninguém, e não tenho medo de ninguém. Lembrar e relembrar de tudo, renova a minha vida, é fonte de inspiração, e o ato de escrever é natural a minha pessoa, pois sou escritora, escrevo desde os 15 anos de idade. Nunca publiquei nada em livro, mas sempre enviei aos amigos mais próximos aquilo que escrevia. E não sei porque, ao começar e contar essas lembranças da minha vida, me estimulei ainda mais.... para prosseguir.



EU CONHEÇO O ABIB MIGUEL: BIBINHO (02) - DENISE FRANÇA

Curitiba, 25 de abril de 2012.

CONTINUAÇÃO: PARTE 2

EU CONHEÇO O BIBINHO!

Hoje de manhã, escutava a Banda B, e ouvi a voz do Delegado Recalcatti: “ Você conhece ele??” O Delegado Recalcatti é meu amigo, e a dificuldade das pessoas que trabalham num caso, é que ninguém se manifesta a respeito.... VOCÊ CONHECE FULANO???? Não, ninguém conhece. Isso não é por causa do medo de represálias dos assaltantes, bandidos, ou coisa do tipo, este medo é secundário em relação aquilo que está por baixo. Talvez os policiais tivessem que mudar essa preposição. Porque conhecer alguém implica CULPA. CULPA AOS QUE SE SENTEM CULPADOS. E, MAIS AINDA, TODOS NÓS NOS SENTIMOS RELACIONADOS E INTERPRETADOS PELO SENTIMENTO DE CULPA. Quer queiramos ou não, temos a ver com todos os ATOS OCORRIDOS NESTE MUNDO. É uma franquia recebida pela cultura.

APROVEITANDO ISTO, resolvi continuar escrevendo, porque eu não me sinto culpada pelo Bibinho, apenas me sinto no direito de falar o que percebo. E continuo, porque me lembrei de muitas coisas a respeito da família ABIB, eu puxei pela lembrança, para escrever mais. Eu não sei se alguém está lendo o que escrevo, porque talvez também NINGUÉM ME CONHEÇA....hahahahahahahaha.

ALGUÉM CONHECE A DENISE FRANÇA??, NÃO NINGUÉM CONHECE.

E, já que falei em escrever, eu escrevi um livro naquela época e dediquei ao Bibinho e ao Ehden Abib. O livro chamava-se: “O OUTRO OLHOU PRO UM”. Crônicas do meu dia a dia ali, na convivência com eles todos.... Meus queridos, cada pessoa vê o mundo e percebe o mundo de acordo com aquilo que pensa, e isso significa que fazemos uma LEITURA conforme aquilo que escondemos de nós mesmos, e aquilo que deixamos e achamos conveniente passar. Por isso, 5 meses de terapia, ou análise, não ajuda ninguém a nada. E muito menos um DIAGNÓSTICO psicológico forjado naqueles dados que já não servem para muita coisa, senão explicar a falta de vontade dos psicólogos e demais psis, em descobrir o ser humano. Os famosos diagnósticos de neurose, psicose, perversão, etc e tal. E hoje, a maior frequência é o diagnóstico de personalidade maníaca depressiva, ou PMD, e o diagnóstico de psicose e esquizofrenia, onde se houve de tudo, tudo de mais imbecilizante em pessoas que se sentem autorizadas para tal: já vi coisas do tipo: ele era depremido e depois ficou esquizofrênico, coisas absurdas..... ME DESCULPEM OS MESTRES, DOUTORES, PSICOLOGOS, PSIQUIATRAS, E TUDO O MAIS, mas está faltando mesmo vontade e empenho em ENXERGAR A PESSOA HUMANA, sem tentar exaustivamente ESTANDARTIZAR este elemento humano, com pseudo-diagnósticos que não servem para nada, a não ser para esconder o profundo desconhecimento da alma humana....



E ISTO QUE ESTOU DIZENDO, É MUITO SÉRIO MESMO!!!!! Não só eu sofri em razão disso, mas também conheço pessoas que usaram drogas psicotrópicas receitadas por psiquiatras, e que causaram danos irreverssíveis. Eu recomendo a estes mesmos psiquiatras, que façam uso destas drogas, pra ver e sentir o que elas produzem no cérebro humano, a longo prazo.



Mas, não estou diagnosticando ninguém, estou apenas falando das lembranças de minha vida, em especial destas pessoas com quem convivi. Os árabes tem esse impulso de prover. Principalmente os homens, porque a família não é apenas reduzida ao núcleo famíliar, pai, mãe e filhos, e sim a uma coisa bem maior, que se chama comunidade. Por isso, imagino que vocês já perceberam, que é difícil mesmo encontrar um árabe mendigo. Porque de alguma forma, os membros da comunidade, sustém as necessidades destes elementos isolados, e eles nunca ficam abandonados.

Quando eu entrei na casa da POLAQUINHA pela primeira vez, e ela me levou sorrindo até a cozinha, e me pediu que sentasse e me colocou um prato de sopa de beterraba, é isto exatamente, prover a pessoa naquilo que é fundamental e básico, o alimento. A POLAQUINHA não teve nenhum impulso de me roubar, e nem tinha um fuzil R15 dentro da cozinha, não era uma integrante de uma QUADRILHA PERIGOSA...hahahahahhahahaha.

Mas, esta POLAQUINHA, mãe do Ehden Abib e do Bibinho, ela era de origem polonesa, por isso o apelido de POLAQUINHA. O pai do Ehden, MIGUEL ABIB, nasceu no Líbano e veio para o Brasil. A família é natural de RIO AZUL. O pai do Ehden foi político e prefeito em Rio Azul. Mas a Polaquinha susteve a família em momentos de crise, quando o casal era ainda jovem, com os filhos pequenos. Polaquinha foi cabelereira e costureira, e desta forma conseguiu ajudar o seu Miguel, a criar os filhos....

Foi da boca da POLAQUINHA, que ouvi tudo isso. Ficávamos muito tempo conversando, eu, a Rose, a Polaquinha, a Bebel, na cozinha, enquanto tomávamos um cafezinho, e comíamos uma torta árabe.... Conversávamos muito mesmo, e elas me contavam a origem da família, a história dos ABIBS.

O Bibinho é o filho mais velho, por isso tem o nome do pai. E o Ehden é o filho mais jovem. Como todo filho caçula, nos tornamos meio avessos á tradição, e procuramos inovar em alguma coisa. O Ehden Abib gostava muito de velocidade, de rock e adorava mecânica. Ele pegava um carro, e conhecia tudo. Eu fiz um desenho num macacão dele, que ele utilizava para trabalhar. Nos finais de semana, ele fazia isso, lidava com os carros. Ehden Abib trabalhou em posto de gasolina.

A exigência sobre os homens na cultura é muito grande. Mas a exigência sobre um homem, na cultura árabe é ainda maior. Quando conheci o Ehden, ele tinha um passatezinho, duas portas. E as vezes eu ficava brava com ele, porque ele não aparecia aqui em casa. Depois de muito tempo ele me disse, que não tinha dinheiro para colocar gasolina no carro. E algumas vezes tinha que vir de ônibus. Vocês imaginam que naquela época é difícil para um homem falar essas coisas, porque parece que vai denegrir a imagem do homem.... Eu escutei isso e gostei dele mais ainda... Não estava com ele por causa de algum tipo de interesse, mas por amor.



Eu minto. A primeira vez que conheci o Bibinho, não foi em Morretes, foi em Capri, São Francisco do Sul. Minha família viajava nas férias para Enseada, e o Ehden aparecia lá para me ver, e íamos para Capri. Foi a primeira vez que conheci o Bibinho, ele estava com sua esposa, Marion, com a qual não era casado, na varanda da casa, e chegamos. O Ehden me apresentou ao casal, e as duas crianças, Eduardo e Luciana, filhos do Bibinho.

Naquela época eu era muito tímida. E, o Bibinho também não falava, ele olhava para mim, e eu olhava para ele, sem nenhum dos dois dizer nada....hahahahahaha. A inibição meus caros, não é fácil, deixa a gente numa situação angustiante.... Mas, ficamos a tarde toda ali na casa do Bibinho.

Eu, ousadamente, depois de algum tempo, resolvi dizer ao Ehden que poderíamos viajar sozinhos, porque a gente não precisava dar satisfação a ninguém, éramos um casal. E, íamos para Capri, sozinhos, passávamos as férias ali. E, um homem que eu nunca vi chorar, o Ehden, me deixou surpresa aquela vez. Ele tinha feito um jantar para mim, arrumou a mesa, e colocou a carne, e me serviu. Eu reparei em tudo aquilo, naquela atitude de fazer as coisas sozinho. E, quando terminou o jantar, eu abracei ele, e agradeci. E ele então chorou.

Isso aqui, meus senhores, não é palhaçada, é o dia a dia, é a vida. É a vida de todas as pessoas, dentro da realidade em que elas vivem, dentro da cultura em que vivem. Por isso, NÃO NEGUEM A PRÓPRIA VIDA E O QUE VIVEM POR CAUSA DA CULPA OU DO MEDO DO RIDÍCULO.

O Ehden chorou. E eu entendi muitas coisas a respeito a respeito da vida dele, naquele instante. E entendi a pressão que um homem sofre na sociedade...

Quanto ao Bibinho, a POLAQUINHA me contou muitas coisas. Ele sofreu muitíssimo quando a Deise morreu. E a POLAQUINHA repetia isso sempre: “O Bibinho era apaixonado pela mulher, nunca gostou de outro mulher como gostou da Deise. “ Ela queria dizer que ele não gostava da mulher com quem vivia, a Marion. E, falando sério, acho mesmo que não gostava, porque ela era muito superficial e aparente.

A Deise morreu aqui ao lado da minha casa, no Hospital Nossa Senhora das Mercês. Deixando uma linda criança, a Bebel. O espírito desta menina, é um espírito guerreiro, gênio forte, ideias próprias, e sem medo. Porque, naquela época a Bebel tinha 10 anos de idade, e tornou-se minha grande companheira, amiga e confidente.... Bebel me contava tudo e eu da mesma forma. O Ehden adorava a menina como se fosse sua própria filha, porque foi criada ali, na casa da Polaquinha.

As mulheres da família Abib não eram passivas e submissas. Eram ativas e participantes. Trabalhavam e estudavam.

Se eu fosse mãe da Bebel eu diria a ela: ISABEL, lindo nome, VOCÊ FOI FRUTO DE AMOR ENTRE O SEU PAI E SUA MÃE. E FOI AMADA MUITO AMADA.

Não tive filhos com o Ehden: MAKTUB! Está escrito, nós criamos os filhos dos outros como se fossem os nossos filhos.

Não era por falta de amor, a situação não deixava, e mais uma pontinha de destino mesmo. Eu e o Ehden, nós éramos muitoooooooo apaixonados um pelo outro. As vezes brigávamos por causa de ciúmes, e, ficávamos algum tempo sem se ver. Esse tempo era entre 15 dias e um mês, meu Deus, parecia uma ETERNIDADE. Era horrível ficar sem ele, ou sentir que eu o perderia, e vice-versa. Era um sofrimento do cão, brigar com ele, e sentir a falta dele.

Mas, quando a gente fazia as pazes, também, era a glória. O Bibinho, depois de passado anos, me chamava não mais de incompetente, me chamava de LOUCA ou SANTA, por aguentar o irmão dele tanto tempo, sem casar.... hahahahaha.



segunda-feira, 23 de abril de 2012

TODOS CONHECEM O BIBINHO - DENISE FRANÇA

Curitiba, 23 de abril de 2012.


EU CONHEÇO O BIBINHO!!!


TODOS CONHECEM O BIBINHO.  PRA QUE NEGAR??????

EU TENHO CERTEZA, O BIBINHO É CONHECIDO POR TODOS QUE TRABALHAM NA ASSEMBLÉIA LEGISTALATIVA DO PARANÁ. HÁ MUITOS E MUITOS ANOS....

Eu conheço o ABIB MIGUEL, de outra maneira. Fui namorada de seu irmão, EHDEN ABIB, desde 1985, até 1993. A minha memória é ótima, eu não costumo negar o que vivi. E nem me envergonhar do que vivi.

Andava eu, aos 20 anos de idade, com uma calça jeans surrada, num domingo de Carnaval, ano de 1985, nas imediações do Largo da Ordem, estava voltando para casa, depois de uma conversa com um amigo do CEFET...  E aí, não mais que de repente, me parou um carro, e um sujeito me ofereceu carona. Puxa vida, minha gente, naquela época, não se pegava carona com ninguém. Disse a ele: "Não, obrigada, estou atrasada....". Andei mais uns passos, e ele insistiu. Olhei mais atentamente o sujeito, nossaaaaaa, que sorriso lindo... E aceitei a carona. Entrei no carro, e ele me trouxe até em casa. Ao me deixar em casa, em sinal de respeito pelo respeito com que ele me considerou, eu dei um cartãozinho, com meu telefone, naquela época não existia celular.... E esse sujeito chamava-se EHDEN ABIB.

O Ehden Abib, me ligou, e eu estava conversando com minha irmã Paulista... Estavamos eu e ela, deitadas na cama, conversando. O telefone tocou, era ele... E perguntou se gostaria de conversar... Marcamos um encontro no Largo da Ordem....  Fui até lá, mas já não me lembrava bem dele....hahahaha. E, ele me viu, fez sinal, fomos caminhando, ele era mais velho que eu. Não me dava conta destas coisas. Ele disse: Você não liga de sair com um homem mais velho??? Pô, eu não estava ligando pra isso, mesmo.

Fomos até o Bar do Alemão, e bebemos um shopp e conversamos. Não rolou nada, porque naquela época essas coisas de ficar, não aconteciam assim..... Não ficamos. NÃO FICAMOS. Mas bem que seria bom, eu pensei. E assim, sucessivamente, fomos nos encontrando, conversando.... e um dia, ele me disse: "DEnise, você quer namorar comigo?????" Eu fiquei rindo.... Ria mesmo, pensei, esse cara tá de gozação comigo, porque eu nunca tinha tido namorado, e não imaginava que ele me levasse a sério. Mas levou. E começamos a namorar....

Ai meu Deus, a minha vida,não é motivo de culpa ou de vergonha pra mim, por isso, estou escrevendo essa parcela de minha vida, aqui neste blog, e DANE-SE os fofoqueiros, os emburrecedores da mídia ou seja lá o que for. A MINHA VIDA NÃO PODE SER NEGADA, NEM DESABILITADA, NEM MAL-DITA, PORQUE EU A VIVI, E ESTA É A MINHA LINHA DO DESTINO....

.... MAKTUB.. Ouvi isso muitas vezes do Ehden, que significa: "ESTÁ ESCRITO...".  Eu não conhecia os arábes, foi o primeiro arábe que conheci, e a primeira família arábe com quem convivi intimamente....

... Demorou um pouco para conhecer o BIBINHO. Uma semana depois que começamos a namorar, o Ehden me perguntou porquê eu não o convidava para ir a minha casa. QUAL NÃO FOI A MINHA SURPRESA, nossaaaaa, levar um homem a minha casa, e apresentar para o meu pai.... NOSSAAAA, gostei.  hahahahaha. EU NÃO NEGO AS COISAS QUE VIVI.  E, no casamento do meu irmão, convidei o Ehden para ir comigo, e lá o apresentei a todos.... Meu querido e amado avô disse: esse é o cara!!!! Meu avô morreu durante as núpcias do meu irmão, não sei se isso já era um prenúncio....hahahahaha. Mas ele gostou do Ehden. Aliás, puta que pariu, quem não gostava dele, né.

.... E, conheci o BIBINHO, primeira vez, num almoço onde o Ehden me convidou, foi em Morretes, a filha do Bibinho, Bebel,  lindíssima criança, amável e querida, me perguntou: vc quer com pimenta??? E eu disse que sim... Coitada de mim, coloquei pimenta demais, e todos riram e o prato foi trocado, porque estava incomível....

... ESSA CARACTERÍSTICA DO BIBINHO, O SILÊNCIO, É UMA CARACTERÍSTICA PESSOAL MESMO... Ele me olhava atentamente nos olhos, o almoço todo, e lá pelas tantas  disse. Em primeira mão, O BIBINHO DISSE PRA MIM: "DENISE, VOCÊ É UMA INCOMPETENTE!".... Fiquei atônita. Porra, qual é, meu, incompetentente?! Ele disse: "EM QUATRO ANOS DE NAMORO, VOCÊ AINDA NÃO CONSEGUIU FISGAR O MEU IRMÃO.....". O BIBINHO DISSE ISSO. E ele estava certo. Nem em quatro anos, nem em oito anos, nem em 20 anos... eu consegueria fisgar o irmão dele.

.... E aí, como o Ehden não havia me convidado para conhecer a sua casa, eu mesma tomei a decisão: peguei a minha bike e fui até o SEMINÁRIO, na Jesuíno Lopes, e apertei a campainha..... E aí, nossssaaaaa, apareceu a minha SOGRA, futura, uma baixinha, polaquinha, POLAQUINHA, com chinelo de dedo nos pés, e me convidou para entrar e ficou rindo de mim, o tempo todo.... Me levou, aquela POLAQUINHA, direto para a cozinha, e disse para eu sentar. Estava na hora do almoço. E eu sentei. E A POLAQUINHA, MUITISSIMO SIMPATICA E QUERIDA, ME OFERECEU UM PRATO DE  SOPA DE BETERRABA.... noSSSAAAAA, eu fui muito bem tratada por aquela senhora, que supostamente sereia a minha SOGRA. EDVIGES LUDOVIGO, mulher do MIGUEL ABIB. De onde vem o nome: ABIB MIGUEL, porque é assim que os árabes nomeiam seus filhos....

... e ai, minha gente, eu fui ficando e conhecendo a família ABIB. A Bebel, é a primeira filha de Bibinho, do primeiro casamento, com Deyse. A Deyse morreu de leucemia, e Bebel foi criada mais pelo tio,  Ehden, porque a outra mulher, a segunda mulher de Bibinho, não se deu muito bem com a menina.... Menina linda, ela tinha 10 anos de idade. Eu amei muito aquela criança, e conversávamos muito as duas.... Inteligentetíssima. Bibinho cuidava muito de Bebel, porque tinha ciúmes... E, eu cuidava de dizer para ela, não brigar com ele, porque ele gostava muito dela, mas não sabia dizer isso.

.... Ai meu Deus do céu. Essa é uma HISTÓRIA REAL:  NÃO É FORJADA NO LODO....  Faz parte da minha vida. E, conheci a irmã do Ehden, Rose Mary, nossaaaa, que figura. A Rose Mary é um amor de pessoa também. Uma vez fiquei uma semana com ela, o marido, e sua filha, na praia, e não aguentava mais... Porque a Rose Mary não sabia como me tratar, e ficava  o dia todo com um prato de comida, indo e vindo atrás de mim, para que eu comesse torta, frutas, tudo.... Ela estava preocupada comigo, e queria muito que eu me sentisse bem ali.... OS ÁRABES TEM ESSE TIPO DE TRATAMENTO COM AS PESSOAS, ELES A RECEBEM EM SUA CASA, E INCLUSIVE DEIXAM A PORTA ABERTA, PARA QUE AS PESSOAS ENTREM E COMAM.... A PARTILHA DA COMIDA, É UMA CARACTERÍSTICA DOS ÁRABES....

.... A casa de seu MIGUEL, como eu o chamava, estava sempre aberta, e ali muitas pessoas entravam, e comiam, e conversavam, e riam, era assim....

... ABIB MIGUEL, EU CONHEÇO ABIB MIGUEL, talvez não seja da forma como estão divulgando na imprensa, mas desta forma como estou dizendo.... ABIB MIGUEL sempre gostou de música, e todas as vezes que fui até sua casa, natal, ano novo, aniversário, ele é um taurino..... , todas as vezes ficávamos escutando música, MPB, ASTOR PIAZZOLA, MARIA BETHÂNIA, CAETANO VELLOSO,  ele gostava, e eu adorava.... Isso me impressionou nele, a sensibilidade, e a inteligência. Algo bem maior que isso. Falava pouco, muito pouco, mas era um bom observador....  E eu sempre, em todas as ocasiões, olhava-o bem no fundo dos olhos. Faço isso com todo mundo, olho nos olhos. Mas com ele, que pouco falava, EU OLHAVA NA MENINA DE SEUS OLHOS, e acreditem, sei mais sobre ele, do que todos vocês juntos.

.... Foram longos anos, de 1985 a 1993. Eu me apaixonei pela família ABIB, por todos eles. Pela mãe, pela irmã, pela Bebel, pela outra sobrinha, e, até me apaixonei perdidamente, pelo XOQUITO. O cachorro do Ehden.....hahahahaha. Esse cachorro vira-lata, era muitoooooo bravo. E eu consegui, aos poucos, fazer com que ele se deitasse e deixasse eu fazer cócegas em sua barriguinha.... O XOQUITO virou meu amigo... E, quando tudo caiu, e eu fui embora, O XOQUITO, também fugiu....

.... A POLAQUINHA, dizia: "Denise, o Ehden mudou muito depois que te conheceu.... ficou calmo....". O Ehden era um cara simpatississimo, todos gostavam dele. Na minha família, meu pai era mais apaixonado pelo Ehden, do que eu.... E eu já não aguentava mais os dois no domingo a noite, conversando em frente a televisão, e eu ali, entregue as favas.... que saco isso. Mas os dois se gostavam mesmo, cacete....

.... Eu aprendi a gostar do Ehden. Porque ele era muito diferente de mim. Tinha outros interesses, e eu era uma intelectual, que fazia Psicanálise, e estudava Freud e Lacan, e só falava em livros, musica, etc etc etc.... O amor, é uma coisa inexplicável... existe sentido. A LÓGICA DAS PAIXÕES. Pois eu amei muito esse cara, e amei demais a família dele.

... Motivo da separação do CASAL???? Ora bolas, MAKTUB, ESTÁ ESCRITO. O Ehden não queria se casar, e, meu pai, queria que eu casasse com ele... Até que um dia teve uma briga feia, e decidiram por mim a minha vida. DECIDIRAM POR MIM A MINHA VIDA. ponto final.

.... Mas,inexplicavelmente, ainda continuamos se vendo até o ano de 2001. Poucas vezes, mas nós nos víamos... O BIBINHO, UM DIA, DISSE: "PEGA AS TUAS COISAS, E TRAZ PRA CÁ.... " . Nossaaaaaa......... E aí, um dia, quando a casa do Ehden, que seria a nossa casa, já estava todinha arrumadinha e limpinha, eu e ele lavamos o soalho da casa, enceramos o soalho todo,  eu levei os meus livros e ficava lá estudando PSICOLOGIA E PSICANÁLISE, de manhã, fazendo trabalho, interpretando textos de psicanálise..... Um dia, o Bibinho apareceu por lá, ficou olhando, me viu estudando, e viu que eu esquentava o café, num liquinho, porque não tinha fogão.... E ele olhou e tal e coisa e loisa, e disse pro Ehden, precisamos dar um fogão pra Denise.... Nossssssssaaaaaaaaa, eu não sabia cozinhar muito bem.

.... Mas, no aniversário do SEU MIGUEL, todas nós, ficamos de levar um prato de comida. Eu levei um frango GRATINADO que ficou na história desta família ABIB.... Caprichei e fui eu mesma que fiz. O QUE A GENTE NÃO FAZ POR AMOR, NÃO É MESMO?!  Todos sentados na mesa, e, acreditem, adoraram o frango gratinado.... O BIBINHO DISSE, OLHANDO PARA A MARION, SUA ESPOSA: "MARION, O QUE É QUE VC FEZ?! A COCA-COLA????"  hahahahahahahahahaha. Ai meu Deus, disso eu não posso me esquecer nunca. A Marion queria me devorar viva....

... até que ela se vingou de mim, me convidando para um almoço, onde o prato era o bacalhau. Pô, bacalhau eu não sei fazer..... Acabei não indo....

.... Meu sobrinho, adorava o Tio Ehden. E a mulher do meu irmão, puxava o saco do Ehden o tempo todo, não dava mais pra aguentar, aquela puxação de saco.... O Ehden chamava ela de PEROBINHA. Perobinha, porque ela tinha a cara de pau, de almoçar lá em casa todo final de semana, e deixar o menino para eu cuidar.... SEMPRE AMEI AS CRIANÇAS E CUIDEI DELAS....

... Estive ao lado do SEU MIGUEL, quando ele caiu e ficou de cama, provavelmente um início de derrame. Nos revezavamos na casa do SEU MIGUEL, cuidando dele. E o Ehden me chamou pra ficar lá de madrugada... Cuidamos dele, e ele melhorou. O SEU MIGUEL, OLHAVA PRA MIM, TAMBEM ERA CALADO COMO O OUTRO MIGUEL, E OLHAVA PRA MIM, ATÉ QUE UM DIA ELE MOSTROU O MUQUE E DISSE: "DENISE, TEM QUE SER INTELIGENTE!". Ai meu Deus, como agarrar aquele homem, o Ehden Abib.... não tinha jeito mesmo, eu era INCOMPETENTE.

... A HISTÓRIA É ESSA, A MINHA HISTÓRIA NA FAMÍLIA ABIB. INESQUECÍVEL, E EU NÃO NEGO A EXISTÊNCIA DO  ABIB MIGUEL, NEM DO EHDEN ABIB, NEM DOS ABIBS TODOS QUE CONHECI. EU NÃO NEGO A MINHA VIDA, NEM QUE ISSO CUSTE TODA A MINHA VIDA, PORRA, PORQUE EU SOU ASSIM.

.... A minha memória é muitoooooo boa. Todos esses detalhes, não são detalhes, são significados, são linhas do tempo, são vida,  são minhas tripas, são.... Nunca me envolvi com pessoas por causa de DINHEIRO, NUNCA!!!!!! E EU SOU INCORRUPTÍVEL....

... QUANTO AOS DIARIOS SECRETOS DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA, PERGUNTEM AQUELES QUE ESTÃO LÁ DENTRO.... TODOS ELES SABEM DISSO... NÃO IGNORAM A EXISTÊNCIA DA CORRUPÇÃO, ESTA CORRUPÇÃO SEMPRE EXISTIU, MAS NUNCA FOI CONSIDERADA CORRUPÇÃO, E OS MOTIVOS QUE LEVARAM A DENUNCIAR O BIBINHO, E O RESTO, FORAM OUTROS MOTIVOS, E NÃO REAIS MOTIVOS DE JUSTIÇA E PUNIÇÃO... PORQUE A CORRUPÇÃO CONTINUA SENDO O MÓVEL FUNCIONAL DA POLÍTICA, E DE QUASE TODOS OS SETORES....

Sinto muito, mas a coisa é assim.... Eu sinto muitíssimo, que pessoas que eu amei, e AMEI VERDADEIRAMENTE, tenham este curso e este fim. Mas eu também sei que estas pessoas não são excepcionalmente PODRES, porque o ser-humano, por pior que seja, é capaz de salvação. Não tratem essas pessoas como se fossem as únicas, não trate a mídia, como se o BIBINHO fosse o vilão de todos os tempos, porque ele é apenas um entre totos os demais.
A família ABIB, o meu respeito... Sempre fui bem tratada por todos...  As minhas lembranças são essas, da família, mas eu não sou a JUSTIÇA, E NÃO SOU A VERDADE....

.... o FUNCIONAMENTO SEMPRE FOI ESTE. PRA QUE NEGAR????  A PRAÇA NOSSA SENHORA DA SALETE, não sei porque leva este nome...  MELHOR CABERIA O NOME DE UM POLÍTICO, COMO ANÍBAL CURY, POR EXEMPLO, PARA ESTA PRAÇA.

... e, SINTO MUITO MESMO, por esse curso... O CURSO DA MINHA VIDA, DEPOIS, FOI OUTRO. EU NÃO SABERIA DIZER, SE ESTIVESSE E AINDA FIZESSE PARTE DA FAMÍLIA ABIB, SE ESTE SERIA O CURSO DELA. PODERIA SER QUE NÃO... PORQUE,  QUER VOCÊS QUEIRAM OU NÃO, EU FAÇO A DIFERENÇA. NÃO TENHO NENHUM CONSTRANGIMENTO EM FALAR DA MINHA VIDA, E DE TUDO O QUE VIVI. PORQUE NÃO TENHO RABO PRESO COM NINGUÉM...

.... EU FIZ VOTO DE POBREZA.  O VOTO DE POBREZA É UMA COISA INEXPLICÁVEL, NINGUÉM ENTENDE OU COMPREENDE PORQUE UMA PESSOA FAZ VOTO DE POBREZA.... 

... TIREM OS SALÁRIOS DOS POLÍTICOS, DOS DEPUTADOS, DOS VEREADORES, E QUE TAL UM SALÁRIO MÍNIMO, PRA VER SE O TRABALHO DELES PASSA A SER OUTRO....

.... EU NÃO SOU EXEMPLO PRA NINGUÉM... MAS EU ACHO QUE AS PESSOAS DEVERIAM SER MAIS HONESTAS COM ELAS MESMAS.... E AQUELES QUE VIVERAM AO LADO DO BIBINHO, E USUSFRUIRAM AS SUAS BENÉFICIAS, QUE SE MANIFESTEM AGORA, A SEU FAVOR.... NÃO NEGUEM A QUEM ESTAVA ALI....

.... MAKTUB.

OBS: as pessoas incorruptíveis podem estar onde estão, andar com quem for, mas não se deixam embriagar pelo doce sabor do veneno, do poder, do status, da vaidade, de tudo isso que corrompe o homem e a sociedade. JESUS CRISTO, andava com os marginais, porque via neles maior AUTENTICIDADE, do que com os canalhas dos templos, os mestres, e todos os políticos da época... Me repugna sempre, essa capacidade miserável do homem em negar aquele que esteve ali e fez parte de sua vida. Acho isso um  sinal irremediável de HIPOCRISIA E COVARDIA.... POR ISSO, meus camaradas, a MINHA VIDA NÃO É MOTIVO DE VERGONHA OU CULPA... Dela eu posso extrair a qualquer momento os detalhes e parcelas da minha existência. E eu nomeio as pessoas que fizeram parte da minha vida, todas elas, e renovo meus votos, e compromisso, e consigo falar abertamente DETALHES tão pequenos entre nóis dois, são coisas muito grandes para esquecer. PORQUE O QUE ME MOVE NESTA VIDA, É OUTRA COISA.....

LI E RELI O QUE ESCREVI aqui. Alguns podem perguntar: Tem graça isso que vc escreveu?! TEM GRAÇA, porque eu e o meu espirito são de  graça. Conheci os árabes, porque eu já tinha sangue árabe... nas veias. Eu digo: eu me lembro das vidas que vivi. É uma LEMBRANÇA. E cada vez que remexo a minha memória, outros significados se agregam a estes que já foram expressos. Isso não é palhaçada...

A HISTÓRIA DE UMA PESSOA não é uma palhaçada, esteja ela em bons ou maus lençóis. A palhaçada mesmo, é a tentativa infrutífera de NEGAR a EXISTÊNCIA do óbvio, onde todos sabem e todos colaboram por permanecer no silêncio, ou no escuro.  A vida de um MISERÁVEL não é uma brincadeira.

OS CASOS que a imprensa divulga e EXPLORA, são exatamente AQUILO QUE ELA DIVULGA E EXPLORA, e isso quer dizer: tudo. Menos a verdade. Façam as contas: tudo - a verdade= ( ). Cada um executa a sua função: o policial, o juiz, o advogado, o promotor, a mocinha do café... todos. E ninguém sabe qual é a verdade. Esse leque aberto, ventila e promulga o que é exalado de todos....

.... diziam antigamente, na época de Marx, que a religião era o ópio do povo. Eu digo: hoje, a política é o ópio do povo. Uma pessoa, corrupta ou não, não explica o corrimão da escada. O sintoma, pode ser o sinal, mas ele não explica o resto. Sinal, um sinal de que as coisas do outro lado, não estão tão bem: os bandidos, explicam os policiais.... O juiz explica o flagelo das leis....

... O BURACO É BEM MAIS FUNDO DO QUE SE POSSA IMAGINAR.  E EU TERMINO AQUI:  EU NÃO NEGO A MINHA VIDA.










Apartamiento del director general (VT 07)



EU CONHEÇO ABIB MIGUEL. VIVI LONGOS ANOS AO LADO DA FAMILIA ABIB.

PARANÁ NO AR | Últimas informações sobre Abib Miguel | 11/04/2012




EU CONHEÇO ABIB MIGUEL.  VIVI MUITOS ANOS COM A FAMÍLIA ABIB.

sábado, 21 de abril de 2012

O ESPAÇO VAGO DAS VAIDADES - DENISE FRANÇA

Curitiba, 21 de abril de 2012.

O ESPAÇO VAGO DAS VAIDADES

DEDICADO A FLÁVIO GIKOVATE.

Sábado, 22:52 hs.

 Em algum lugar, a estreita porta passa ao redor de mim, porque o mundo gira, as rosas se tornaram além do plástico, se tornaram absolutamente incompreensíveis...
O reflexo no espelho, saibam, não é o mesmo, sequer é idêntico a essa hora. Outro corpo habita esta pele, pode ser a resposta do olhar que me vê, transborda o que faço, e está também alhures lá onde o significado medita seu estojo.
Mudo a roupa, visto aquela outra, e assim recebo o visto nesta porta onde todos passam incólumes, magníficos, ensoberbados, engessados.
Estendo minha mão, e ela não chega a me cumprimentar, sequer chega ao comprimento de ser a possibilidade de algo. Sentada, sentar. Dormindo, sonhar...
O sorriso, onde está?! Maquiavélica sombra, resíduo, artifício que passa pelo olhar, sem ser beleza, mas probidade de corrupção do ser.
Sapatos, cruzes, sandálias, saltos, um quebranto foi dado bem cedo ao andar, e ele se tornou a estática coluna, pivô do amortecimento do amor...

VAIDADE, VAI IDADE, IDA DE, DÍADE, uma molécula, fécula da palavra e do concreto verniz, não é um quadro onde se desenha a uva, nem o cacho de uvas suportaria tal coisa, e nem o vinho suportaria as bases sólidas do invólucro ácido desta vinagre do tempo sobre o tecido da carne...



Participação do dr. Flávio Gikovate no programa "Provocações" da TV Cultura




BELÍSSIMO.... DEMOCRATIZAÇÃO DO SABER.... É ISSO MESMO.... PARABÉNS, FLÁVIO GIKOVATE...

sexta-feira, 13 de abril de 2012

EMPENHO - DENISE FRANÇA

EMPENHO

Curitiba, 13 de abril de 2012.

A vida pode. A vida não proíbe.

A vida não fode com a gente. Em primeira instância, o que sabem dela?! Coisas dispersas, sobre-ela, aquém-dela, além-dela, coisas dispersas e razoavelmente, esquecidas no tempo de todos.
No tempo de todos, muito pouco é adiantado a propósito dela, e ávida, não corresponde e nem repete a mesma ladainha.

A vida é mais do que isso.
A vida é preciso.
E o amor me ama.

AS ESCOLAS PROFESSAM. Os alunos tropeçam na aprendizagem da experiência alheia, não a deles.
A vida não lhes cobra, torna-se apenas imagem translúcida ou incapaz colocada, depositada ali,
na outra dobra da esquina, onde eles não estão.

APARECIDA, a vida solicita abertura, e até mesmo revolução.
Os movimentos da vida expulsam a propriedade,
e correm no vácuo
absorvendo indícios de sobreviventes.

o sózinho sujeito, assujeitado a tudo.
deitado na sombra de sua sobra,
se esconde
e revela o estranho
admirável no mundo
de outrem.

asperjido pela inveja,
soçobra,
pisa e repisa
as lajes da cereja,
explode na boca
o apelo de suas costas:

ATRASO.

PASSADO.





quarta-feira, 11 de abril de 2012

O ENIGMA - DENISE FRANÇA

Curitiba, 11 de abril de 2012.

O ENIGMA DA CASA DO PAROLIM, continua, vejam senhores.

Lembro, fui até lá de bike, e começei a andar na rua, perguntando para as pessoas, moradores, de quem era a casa, se conheciam o dono. Um carro parou no sinal, e o cara começou a conversar comigo, disse: A CASA É DO DEPUTADO FÁBIO CAMARGO.

A CASA DO PAROLIM É DO DEPUTADO FÁBIO CAMARGO???? Há muito tempo aquela casa existia ali, seu funcionamento para muitos políticos e policiais tambem...

EU PERGUNTO: "POR QUE É ASSIM TÃO DIFÍCIL FALAR O NOME DESSE PESSOAL??????"

Um dia depois, o Chefe da policia civil apareceu na Banda B, muito irritado com a posição daqueles polciais ali... Nossa, ora bolas, agora eles respondem pelo que fizeram... Mas, e o nome do DONO DA CASA DO PAROLIM, FÁBIO CAMARGO?????

A promiscuidade, a PUTARIA, casa de  JOGATINA, drogas, possivelmente além da prostituição haviam drogas... porque sempre há...

MENTIRAS, VERGONHA, FALTA DE CORAGEM, IRRESPONSABILIDADE, IMPUNIDADE, ABUSO DE PODER, DESCRÉDITO, TUDO ISSO PERTENCE À REALIDADE, AO  COTIDIANO.