Pesquisar este blog

domingo, 31 de julho de 2011

AS FOLHAS SECAS - DENISE FRANÇA

DOMINGO E SÁBADO DE CHUVA...

Curitiba, cidade, imagino uma cidade no lugar de Curitiba, eu tiraria surpresa a chuva, talvez colocasse a neblina, seres taciturnos continuariam passeando nas ruas, e as ruas seriam fundas e quase com o limo de rotas particulares.

... o sábado, um dia de recados, de encontros, talvez o dia da amizade.
... o domingo, dia da família.

AS FOLHAS SECAS

... não me surpreendo mais, com o mesmo modo, e tão caro modo dos dias. Muitos anos, foram 46 anos.

ultimamente, quanta tristeza tem se aproximado da minha vida. Penso se a tristeza é minha, como poderia o amor me devolver tristeza?!

... como poderia a verdade de uma amizade, a solidão me devolver?!

... não quero esse tipo de devolução.

tenho visto e revisto todas as folhas deste livro,
olhei nos teus olhos, e dei amor,
ternura, palavras raras que avaliassem a sua dor
e a pudessem amenizar.

escolhi autenticidade em todos os momentos,
não julguei, aceitei.

mas, a simples vida, a simples vida, tem sofrido e chorado.

... muitas folhas secas recolhi, de fato e de verdade.
... esquecimento, lapso, o ser-humano me torna cançada,
triste, sem vontade.

...não é por causa da chuva, mas é uma dor.
sem nome.